Participe fazendo seus comentários e dando suas opiniões. Um abraço. Drauzio Milagres.

Total de visualizações desta página.

Translate - Google Tradutor

Mostrando postagens com marcador ganancia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ganancia. Mostrar todas as postagens

domingo, 26 de outubro de 2008

Os Vendedores de Doenças



Os Vendedores de Doenças
Ray Moynihan & Alan Cassels - Le Monde Diplomatique - Maio de 2006
(tradução de Wanda Caldeira Brant)
http://diplo.uol.com.br/2006-05,a1302


As estratégias da indústria farmacêutica para multiplicar lucros
espalhando o medo e transformando qualquer problema banal de saúde
numa "síndrome" que exige tratamento.


Há cerca de trinta anos, o dirigente de uma das maiores empresas farmacêuticas do mundo fez declarações muito claras. Na época, perto da aposentadoria, o dinâmico diretor da Merck, Henry Gadsden, revelou à revista Fortune seu desespero por ver o mercado potencial de sua empresa confinado somente às doenças. Explicando preferiria ver a Merck transformada numa espécie de Wringley's - fabricante e distribuidor de gomas de mascar -, Gadsden declarou que sonhava, havia muito tempo, produzir medicamentos destinados às... pessoas saudáveis. Porque, assim, a Merck teria a possibilidade de "vender para todo mundo". Três décadas depois, o sonho entusiasta de Gadsden tornou-se realidade.

As estratégias de marketing das maiores empresas farmacêuticas almejam agora, e de maneira agressiva, as pessoas saudáveis. Os altos e baixos da vida diária tornaram-se problemas mentais. Queixas totalmente comuns são transformadas em síndromes de pânico. Pessoas normais são, cada vez mais pessoas, transformadas em doentes. Em meio a campanhas de promoção, a indústria farmacêutica, que movimenta cerca de 500 bilhões dólares por ano, explora os nossos mais profundos medos da morte, da decadência física e da doença - mudando assim literalmente o que significa ser humano. Recompensados com toda razão quando salvam vidas humanas e reduzem os sofrimentos, os gigantes farmacêuticos não se contentam mais em vender para aqueles que precisam. Pela pura e simples razão que, como bem sabe Wall Street, dá muito lucro dizer às pessoas saudáveis que estão doentes.



A fabricação das "síndromes"

A maioria de habitantes dos países desenvolvidos desfruta de vidas mais longas, mais saudáveis e mais dinâmicas que as de seus ancestrais. Mas o rolo compressor das campanhas publicitárias, e das campanhas de sensibilização diretamente conduzidas, transforma as pessoas saudáveis preocupadas com a saúde em doentes preocupados. Problemas menores são descritos como muitas síndromes graves, de tal modo que a timidez torna-se um "problema de ansiedade social", e a tensão pré-menstrual, uma doença mental denominada "problema disfórico pré-menstrual". O simples fato de ser um sujeito "predisposto" a desenvolver uma patologia torna-se uma doença em si.

O epicentro desse tipo de vendas situa-se nos Estados Unidos, abrigo de inúmeras multinacionais farmacêuticas. Com menos de 5% da população mundial, esse país já representa cerca de 50% do mercado de medicamentos. As despesas com a saúde continuam a subir mais do que em qualquer outro lugar do mundo. Cresceram quase 100% em seis anos - e isso não só porque os preços dos medicamentos registram altas drásticas, mas também porque os médicos começaram a prescrever cada vez mais.

De seu escritório situado no centro de Manhattan, Vince Parry representa o que há de melhor no marketing mundial. Especialista em publicidade, ele se dedica agora à mais sofisticada forma de venda de medicamentos: dedica-se, junto com as empresas farmacêuticas, a criar novas doenças. Em um artigo impressionante intitulado "A arte de catalogar um estado de saúde", Parry revelou recentemente os artifícios utilizados por essas empresas para "favorecer a criação" dos problemas médicos. Às vezes, trata-se de um estado de saúde pouco conhecido que ganha uma atenção renovada; às vezes, redefine-se uma doença conhecida há muito tempo, dando-lhe um novo nome; e outras vezes cria-se, do nada, uma nova "disfunção". Entre as preferidas de Parry encontram-se a disfunção erétil, o problema da falta de atenção entre os adultos e a síndrome disfórica pré-menstrual - uma síndrome tão controvertida, que os pesquisadores avaliam que nem existe.



Médicos orientados por marqueteiros

Com uma rara franqueza, Perry explica a maneira como as empresas farmacêuticas não só catalogam e definem seus produtos com sucesso, tais como o Prozac ou o Viagra, mas definem e catalogam também as condições que criam o mercado para esses medicamentos.

Sob a liderança de marqueteiros da indústria farmacêutica, médicos especialistas e gurus como Perry sentam-se em volta de uma mesa para "criar novas idéias sobre doenças e estados de saúde". O objetivo, diz ele, é fazer com que os clientes das empresas disponham, no mundo inteiro, "de uma nova maneira de pensar nessas coisas". O objetivo é, sempre, estabelecer uma ligação entre o estado de saúde e o medicamento, de maneira a otimizar as vendas.

Para muitos, a idéia segundo a qual as multinacionais do setor ajudam a criar novas doenças parecerá estranha, mas ela é moeda corrente no meio da indústria. Destinado a seus diretores, um relatório recente de Business Insight mostrou que a capacidade de "criar mercados de novas doenças" traduz-se em vendas que chegam a bilhões de dólares. Uma das estratégias de melhor resultado, segundo esse relatório, consiste em mudar a maneira como as pessoas vêem suas disfunções sem gravidade. Elas devem ser "convencidas" de que "problemas até hoje aceitos no máximo como uma indisposição" são "dignos de uma intervenção médica". Comemorando o sucesso do desenvolvimento de mercados lucrativos ligados a novos problemas da saúde, o relatório revelou grande otimismo em relação ao futuro financeiro da indústria farmacêutica: "Os próximos anos evidenciarão, de maneira privilegiada, a criação de doenças patrocinadas pela empresa".

Dado o grande leque de disfunções possíveis, certamente é difícil traçar uma linha claramente definida entre as pessoas saudáveis e as doentes. As fronteiras que separam o "normal" do "anormal" são freqüentemente muito elásticas; elas podem variar drasticamente de um país para outro e evoluir ao longo do tempo. Mas o que se vê nitidamente é que, quanto mais se amplia o campo da definição de uma patologia, mais essa última atinge doentes em potencial, e mais vasto é o mercado para os fabricantes de pílulas e de cápsulas.

Em certas circunstâncias, os especialistas que dão as receitas são retribuídos pela indústria farmacêutica, cujo enriquecimento está ligado à forma como as prescrições de tratamentos forem feitas. Segundo esses especialistas, 90% dos norte-americanos idosos sofrem de um problema denominado "hipertensão arterial"; praticamente quase metade das norte-americanas são afetadas por uma disfunção sexual batizada FSD (disfunção sexual feminina); e mais de 40 milhões de norte-americanos deveriam ser acompanhados devido à sua taxa de colesterol alta. Com a ajuda dos meios de comunicação em busca de grandes manchetes, a última disfunção é constantemente anunciada como presente em grande parte da população: grave, mas sobretudo tratável, graças aos medicamentos. As vias alternativas para compreender e tratar dos problemas de saúde, ou para reduzir o número estimado de doentes, são sempre relegadas ao último plano, para satisfazer uma promoção frenética de medicamentos.



Quanto mais alienados, mais consumistas

A remuneração dos especialistas pela indústria não significa necessariamente tráfico de influências. Mas, aos olhos de um grande número de observadores, médicos e indústria farmacêutica mantêm laços extremamente estreitos.

As definições das doenças são ampliadas, mas as causas dessas pretensas disfunções são, ao contrário, descritas da forma mais sumária possível. No universo desse tipo de marketing, um problema maior de saúde, tal como as doenças cardiovasculares, pode ser considerado pelo foco estreito da taxa de colesterol ou da tensão arterial de uma pessoa. A prevenção das fraturas da bacia em idosos confunde-se com a obsessão pela densidade óssea das mulheres de meia-idade com boa saúde. A tristeza pessoal resulta de um desequilíbrio químico da serotonina no cérebro.

O fato de se concentrar em uma parte faz perder de vista as questões mais importantes, às vezes em prejuízo dos indivíduos e da comunidade. Por exemplo: se o objetivo é a melhora da saúde, alguns dos milhões investidos em caros medicamentos para baixar o colesterol em pessoas saudáveis, podem ser utilizados, de modo mais eficaz, em campanhas contra o tabagismo, ou para promover a atividade física e melhorar o equilíbrio alimentar.

A venda de doenças é feita de acordo com várias técnicas de marketing, mas a mais difundida é a do medo. Para vender às mulheres o hormônio de reposição no período da menopausa, brande-se o medo da crise cardíaca. Para vender aos pais a idéia segundo a qual a menor depressão requer um tratamento pesado, alardeia-se o suicídio de jovens. Para vender os medicamentos para baixar o colesterol, fala-se da morte prematura. E, no entanto, ironicamente, os próprios medicamentos que são objeto de publicidade exacerbada às vezes causam os problemas que deveriam evitar.

O tratamento de reposição hormonal (THS) aumenta o risco de crise cardíaca entre as mulheres; os antidepressivos aparentemente aumentam o risco de pensamento suicida entre os jovens. Pelo menos, um dos famosos medicamentos para baixar o colesterol foi retirado do mercado porque havia causado a morte de "pacientes". Em um dos casos mais graves, o medicamento considerado bom para tratar problemas intestinais banais causou tamanha constipação que os pacientes morreram. No entanto, neste e em outros casos, as autoridades nacionais de regulação parecem mais interessadas em proteger os lucros das empresas farmacêuticas do que a saúde pública.



A "medicalização" interesseira da vida

A flexibilização da regulação da publicidade no final dos anos 1990, nos Estados Unidos, traduziu-se em um avanço sem precedentes do marketing farmacêutico dirigido a "toda e qualquer pessoa do mundo". O público foi submetido, a partir de então, a uma média de dez ou mais mensagens publicitárias por dia. O lobby farmacêutico gostaria de impor o mesmo tipo de desregulamentação em outros lugares.

Há mais de trinta anos, um livre pensador de nome Ivan Illich deu o sinal de alerta, afirmando que a expansão do establishment médico estava prestes a "medicalizar" a própria vida, minando a capacidade das pessoas enfrentarem a realidade do sofrimento e da morte, e transformando um enorme número de cidadãos comuns em doentes. Ele criticava o sistema médico, "que pretende ter autoridade sobre as pessoas que ainda não estão doentes, sobre as pessoas de quem não se pode racionalmente esperar a cura, sobre as pessoas para quem os remédios receitados pelos médicos se revelam no mínimo tão eficazes quanto os oferecidos pelos tios e tias".

Mais recentemente, Lynn Payer, uma redatora médica, descreveu um processo que denominou "a venda de doenças": ou seja, o modo como os médicos e as empresas farmacêuticas ampliam sem necessidade as definições das doenças, de modo a receber mais pacientes e comercializar mais medicamentos. Esses textos tornaram-se cada vez mais pertinentes, à medida que aumenta o rugido do marketing e que se consolidas as garras das multinacionais sobre o sistema de saúde.








* * * * * * * * * * * * * * * *

Entre no Blogger "O Mundo No Seu Dia-a-Dia" e faça seus comentários


Atenção:

Não mostre para os outros o endereço eletrônico de seus amigos.
Retire os endereços dos amigos antes de reenviar.
Não use o campo "Cc", use sempre o campo "Cco" (cópia oculta) ou "Bc" (BlindCopy).
Dificulte o aumento de vírus, spams e banners.

Participe desta campanha, incluindo o texto acima em suas mensagens.

* * * * * * * * * * * * * * * *



sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Mundo Bandido - Capitalismo de Desastre: Estado de Extorsão



Mundo Bandido
Capitalismo de Desastre: Estado de Extorsão
Naomi Klein - Agência Carta Maior - 18/07/2008
http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=15133


Invadir países para apoderar-se de seus recursos naturais é ilegal, segundo a Convenção de Genebra. Isto significa que a gigantesca tarefa de reconstruir a infra-estrutura do Iraque é responsabilidade financeira dos invasores. Em vez disso, o Iraque está obrigado a vender 75% de seu patrimônio nacional para pagar as contas de sua própria invasão e ocupação ilegais. Os capitalistas do desastre têm estado ocupados. A análise é da Naomi Klein.




Desde que o barril de petróleo ultrapassou os 140 dólares, até os interlocutores de direita mais furibundos são forçados a demonstrar seu credo populista dedicando uma parte de seus programas a massacrar as companhias petrolíferas. Alguns foram tão longe a ponto de convidar-me para uma conversa amigável sobre um insidioso novo fenômeno: "o capitalismo do desastre". A coisa marcha bem... até que começa a se torcer.

Por exemplo, o interlocutor "conservador independente" Jerry Doyle e eu mantínhamos uma conversa perfeitamente amigável sobre as turvas companhias seguradoras e a inépcia dos políticos, quando ocorreu o seguinte: "Acho que há um sistema para baratear rapidamente os preços", anunciou Doyle. "Investimos 650 bilhões de dólares para libertar uma nação de 25 milhões de pessoas. Será que já não é hora de reclamarmos um pouco de petróleo em troca? Deveria haver uma fila de caminhões-tanque, um atrás do outro, formando um congestionamento em direção ao Túnel Lincoln, o malcheiroso Túnel Lincoln, bem na hora do rush, cada um deles com um bilhete de agradecimento do governo iraquiano... Por que não vamos e simplesmente pegamos o petróleo? Nós o ganhamos libertando um país. Posso resolver o problema do preço do petróleo em dez dias em vez de em dez anos".

O plano de Doyle tinha alguns problemas, é claro. O primeiro é que estava descrevendo o maior latrocínio da história mundial. O segundo é que chegava tarde demais: "nós" já estamos roubando o petróleo do Iraque, ou pelo menos estamos na iminência de fazê-lo.

Já se passaram dez meses da publicação do meu livro, Doutrina do Choque: a ascensão do capitalismo de desastre, no qual argumento que o método preferido para reformar o mundo de acordo com os interesses das corporações multinacionais é, atualmente, o de explorar sistematicamente o estado de medo e desorientação que acompanha a população em momentos de choque e crise. Agora que o mundo está sendo sacudido por múltiplos choques, parece um bom momento para ver como está sendo aplicada essa estratégia.

Os capitalistas do desastre têm estado ocupados: dos bombeiros privados que atuaram nos incêndios do norte da Califórnia, passando pelos grileiros após o ciclone Burma, à nova lei sobre moradia abrindo caminho no Congresso. A lei diz pouco no que se refere às moradias acessíveis, desloca o peso do pagamento das hipotecas para os contribuintes e garante que os bancos que fizeram maus empréstimos recebam alguma coisa por eles. Não é de admirar que nos corredores do Congresso seja conhecida como "plano Credit Suisse", em homenagem a um dos bancos que, generosamente, propôs essa lei.



O desastre do Iraque: "Se quebrar, paga".

Mas estes casos de capitalismo do desastre são bastante amadores se comparados ao que está sendo feito no Ministério do Petróleo iraquiano. Começou com a adjudicação de contratos fora de leilão à ExxonMobil, Chevron, Shell, BP e Total (ainda não foram assinados, mas já estão valendo). Pagar às multinacionais pela sua bagagem técnica não é algo raro. O que é estranho é que tais contratos quase invariavelmente sejam destinados às empresas petrolíferas de serviço e não às grandes empresas petrolíferas cujo trabalho é a exploração e destes recursos combustíveis e liberadores de dióxido de carbono.

Como aponta o especialista em petróleo londrino Greg Muttitt, os contratos só têm sentido no contexto das informações de que as grandes companhias petrolíferas insistiram no direito de poder recusar contratos subseqüentes outorgados para gerenciar e produzir nos campos de petróleo iraquianos. Em outras palavras, embora outras companhias poderão fazer lances pelos contratos futuros, aquelas sempre vão vencer.

Uma semana depois que os acordos de serviços fora de leilão foram anunciados, o mundo pôde ver o preço real do petróleo. Depois de anos pressionando o Iraque pelas costas da opinião pública, o país repentinamente abriu aos investidores seis de seus maiores campos petrolíferos, que reúnem em conjunto quase metade de suas reservas. De acordo com o ministro do Petróleo iraquiano, contratos a longo prazo começarão a ser assinados durante este ano. Apesar de que ostensivamente estarão sob controle da Companhia Nacional de Petróleo Iraquiana (CNPI), as empresas estrangeiras manterão 75% do valor dos contratos, deixando os 25% restantes para seus sócios iraquianos.

Este tipo de porcentagem não tem precedentes nos estados árabes e persas ricos em petróleo, nos quais o controle majoritariamente nacional do petróleo foi uma vitória decisiva nas lutas anticolonialistas. Segundo Muttitt, a suposição até agora era que as multinacionais estrangeiras trariam desenvolvimento aos novos campos petrolíferos do Iraque, e não que tomariam para si aqueles cuja produção já está em marcha e, conseqüentemente, requerem um suporte técnico mínimo. "A política era a de destinar esses campos em sua totalidade à Companhia Nacional de Petróleo Iraquiana", explicou-me. Esta mudança supõe uma inversão daquela política, uma vez que dá à CNPI apenas 25%, em vez dos 100% planejados.

Assim, o que faz com que contratos péssimos como esses sejam possíveis no Iraque, um país que tanto sofreu? Ironicamente, o sofrimento do Iraque - sua crise sem fim - é a base para um acordo que ameaça drenar de seu tesouro nacional sua principal fonte de recursos. A lógica é como segue: a indústria petrolífera do Iraque precisa de especialistas estrangeiros porque os anos de sanções punitivas privaram-na de nova tecnologia e a invasão, assim como a violência que a seguiu, degradaram-na ainda mais. E o Iraque precisa com urgência produzir mais petróleo. Por que? Por causa da guerra, mais uma vez. O país está em ruínas e os milhares de milhões repartidos em contratos fora de leilão entre as companhias ocidentais não conseguiram reconstruir o país. Aí é onde entram os novos contratos fora de leilão: por essa via conseguirão arrecadar mais dinheiro, mas o Iraque tornou-se um lugar tão traiçoeiro que as grande companhias petrolíferas precisam ser induzidas a assumir o risco de investir. Assim, a invasão do Iraque cria, limpamente, o argumento para o seu saque subseqüente.

Muitos dos arquitetos da guerra do Iraque nem sequer se preocupam mais em negar que o petróleo foi o motivo principal da invasão. No programa To the Point, da National Public Radio (Radio Nacional Pública), Fadhil Chalabi, um dos principais conselheiros iraquianos da administração Bush antes da invasão, descreveu recentemente a guerra como um "movimento estratégico dos EUA e do Reino Unido para ter uma presença militar no Golfo com a qual possam garantir, no futuro, as reservas (de petróleo)". Chalabi, que exerceu como vice-ministro do Petróleo e reuniu-se com as companhias petrolíferas antes da invasão, descreveu este movimento como "um objetivo fundamental".

Invadir países para apoderar-se de seus recursos naturais é ilegal, segundo a Convenção de Genebra. Isto significa que a gigantesca tarefa de reconstruir a infra-estrutura do Iraque - incluindo sua infra-estrutura petrolífera - é responsabilidade financeira dos invasores. São eles que deveriam ser forçados a pagar pelos consertos. (É preciso lembrar que o regime de Saddam Hussein pagou 9 bilhões de dólares ao Kuwait como reparações pela invasão do país em 1990.) Em vez disso, o Iraque está obrigado a vender 75% de seu patrimônio nacional para pagar as contas de sua própria invasão e ocupação ilegais.



O choque do preço do petróleo: Ou vocês nos dão o Ártico ou nunca voltarão a dirigir.

O Iraque não é o único país envolvido em um assalto petrolífero. A administração Bush está atarefada no trabalho de usar uma crise relacionada - a do aumento do preço do combustível - para reavivar seu velho sonho de perfurar o Refúgio Natural Ártico (Arit. National Wildlife Refuge, ANWR em suas iniciais em inglês). E de perfurar a costa. E também de explorar as reservas de petróleo de esquisto betuminoso da bacia de Green River. "O Congresso tem que enfrentar a dura realidade", disse George W. Bush em 18 de junho. "A menos que os membros do Congresso estejam dispostos a aceitar os dolorosos preços atuais do combustível, ou talvez ainda mais altos, nossa nação precisa produzir mais petróleo".

Fala o Presidente como Extorquidor-em-Chefe, apontando a cabeça de seu refém (nada menos que o país inteiro) com a bomba de gasolina: ou vocês me dão a ANWR ou todo o mundo terá que passar suas férias no pátio traseiro de casa. O último roubo do presidente-cowboy.

Apesar dos adesivos de "Perfure aqui e agora e pague menos", perfurar na ANWR teria um impacto apenas perceptível nas atuais reservas petrolíferas mundiais, como seus defensores bem sabem. O argumento de que poderia provocar uma redução dos preços do petróleo não está baseado na economia pura e dura, mas na psicanálise de mercado: perfurar "enviaria uma mensagem" aos empresários do petróleo de que ainda resta mais petróleo, e isto faria com que os preços começassem a cair.

Seguem dois pontos deste raciocínio. O primeiro é a tentativa de mentalizar os hiperativos empresários sobre o que ocorre realmente no governo da era Bush, inclusive no meio de uma emergência nacional. O segundo, é que nunca vai funcionar. Se há alguma coisa que podemos predizer do recente comportamento do mercado petrolífero é que o preço vai continuar subindo, não importa quantas novas reservas forem anunciadas.

Tomem, por exemplo, o enorme boom que está ocorrendo com as famosas reservas de petróleo de esquisto betuminoso de Alberta. Com essas reservas de petróleo betuminoso, conhecidas também como "areias petrolíferas", ocorre a mesma coisa que com as outras áreas propostas por Bush para perfuração: são próximas e seguras, pois o Tratado para o Livre Comércio na América do Norte (NAFTA) contém uma cláusula que impede o Canadá de cortar o fornecimento para os Estados Unidos. Sem fazer muito barulho, o petróleo destas fontes em grande medida sem explorar tem estado fluindo para o mercado em tal quantidade que agora o Canadá é o maior provedor de petróleo dos Estados Unidos, acima da Arábia Saudita. Entre 2005 e 2007, o Canadá aumentou suas exportações para os Estados Unidos em quase 100 milhões de barris. Apesar do significativo crescimento destas reservas seguras, os preços do petróleo aumentaram durante todo este tempo.

O que se esconde por trás da campanha de perfuração da ANWR não é, de fato, senão pura estratégia do choque: a crise do petróleo criou as condições que tornam possível vender uma política antes invendável, mas, evidentemente, altamente lucrativa.



O choque do preço dos alimentos: Ou modificação genética ou fome.

Estreitamente ligada ao preço do petróleo encontramos a crise alimentar global. Não são apenas os altos preços do petróleo que fazem subir os preços dos alimentos, senão que o boom dos biocombustíveis tornou difusa a fronteira entre comida e combustível, expulsou os agricultores de suas terras e alentou uma especulação desatada. Muitos países latino-americanos têm insistindo em que seja reexaminada a importância dos biocombustíveis como alternativa aos combustíveis fósseis e em que os alimentos sejam reconhecidos como um direito humano e não como uma mercadoria.

O subsecretário de Estado dos Estados Unidos, John Negroponte, tem, contudo, outras idéias a esse respeito. No mesmo discurso em que tentava vender o compromisso dos EUA para uma ajuda alimentar de emergência pediu aos países que baixassem suas "restrições à exportação e suas altas tarifas" e que eliminassem "as barreiras para o uso das inovações tecnológicas na produção animal e vegetal, incluindo a biotecnologia". É preciso reconhecer que esta ameaça era mais sutil que as anteriores, mas a mensagem era clara: os países pobres fariam bem em abrir seus mercados agrícolas aos produtos norte-americanos e às suas sementes geneticamente modificadas. Caso contrário, arriscam-se a perder sua ajuda.

Os cultivos geneticamente modificados apareceram de repente como a panacéia para a crise alimentar, pelo menos segundo o Banco Mundial, o presidente da Comissão Européia - "coragem e vamos ao touro", disse - e o Primeiro Ministro britânico, Gordon Brown. E, é claro, segundo as empresas do agrobusiness. "Não é possível alimentar o mundo, hoje, sem organismos geneticamente modificados", declarou recentemente Peter Brabec, presidente da Nestlé, ao Financial Times. O problema com este argumento, pelo menos por enquanto, é que não há provas de que os organismos geneticamente modificados vão aumentar a produção dos cultivos, pelo contrário, parece que a diminuem.

Mas se houvesse uma varinha mágica com a qual resolver a crise alimentar global, iríamos querer que estivesse em mãos das Nestlés e Monsantos? Qual seria o preço a pagar para que a usassem? Nos últimos meses, Monsanto, Syngenta e BASF estiveram comprando freneticamente patentes das chamadas sementes "todo-terreno", um tipo de plantas que podem crescer inclusive na terra castigada pela seca ou salgada pelas inundações
.

Em outras palavras: plantas modificadas para sobreviver a um futuro de caos climático. Já sabemos até que ponto está disposta a chegar a Monsanto na hora de proteger sua propriedade intelectual, espionando e processando os granjeiros que ousem guardar suas sementes de um ano para o outro. Temos visto como os medicamentos patenteados contra o HIV impedem salvar milhões de pessoas na África subsaariana. Por que os cultivos "todo-terreno" patenteados seriam diferentes?

Enquanto isso, entre tanta charlatanice excitante sobre novas tecnologias perfuradoras e genéticas, a administração Bush anunciou uma moratória de até dois anos nos projetos federais de pesquisa em energia solar, devido a, aparentemente, preocupações com o meio ambiente. Estamos chegando perto da fronteira final do capitalismo de desastre. Nossos dirigentes não investem em tecnologias que nos previnam de maneira efetiva de um futuro climaticamente caótico e, em vez disso, decidem trabalhar ombro com ombro justamente com aqueles que maquinam planos cada vez mais endiabrados para aproveitar-se das desgraças alheias.

A privatização do petróleo iraquiano, a garantia de um domínio global para plantações modificadas geneticamente, a redução das últimas barreiras comerciais e a abertura das últimas reservas naturais... não faz muito tempo que estes objetivos eram conseguidos um atrás do outro por meio de cordiais acordos comerciais apresentados com o pseudônimo de "globalização". Agora, essa agenda completamente desacreditada está obrigada a cavalgar sobre as costas de crises cíclicas, vendendo a si mesma como a medicina que curará, de uma vez por todas, a dor do mundo.


Tradução: Naila Freitas / Verso Tradutores.











* * * * * * * * * * * * * * * *

Entre no Blogger "O Mundo No Seu Dia-a-Dia" e faça seus comentários


Atenção:



Não mostre para os outros o endereço eletrônico de seus amigos.
Retire os endereços dos amigos antes de reenviar.
Não use o campo "Cc", use sempre o campo "Cco" (cópia oculta) ou "Bc" (BlindCopy).
Dificulte o aumento de vírus, spams e banners.

Participe desta campanha, incluindo o texto acima em suas mensagens.

* * * * * * * * * * * * * * * *




terça-feira, 24 de junho de 2008

Decálogo da Cobiça



Decálogo da Cobiça
Mauricio Dias - Revista Carta Capital nº 499 de 11/06/2008
http://www.cartacapital.com.br/app/coluna.jsp?a=2&a2=5&i=1098





Mauricio Dias






A contestação da soberania brasileira sobre a Amazônia não é recente. Declarações feitas por influentes personalidades mundiais, nas duas últimas décadas, dão o tom das pressões. Abaixo uma amostra:



1. "Ao contrário do que os brasileiros pensam, a Amazônia não é deles, mas de todos nós". (Al Gore, como vice-presidente dos EUA);



2. "O Brasil precisa aceitar uma soberania relativa sobre a Amazônia". (François Mitterrand, como presidente da França);



3. "As campanhas ecológicas internacionais sobre a região amazônica estão deixando a fase propagandística para dar início a uma fase operativa que pode definitivamente ensejar intervenções militares diretas sobre a região". (John Major, como primeiro-ministro da Grã-Bretanha);



4. "O Brasil deve delegar parte de seus direitos sobre a Amazônia aos organismos internacionais competentes". (Mikhail Gorbachev, como presidente da extinta União Soviética);



5. "Os países industrializados não poderão viver da maneira como existiram até hoje se não tiverem à sua disposição os recursos naturais não renováveis do planeta. Terão de montar um sistema de pressões e constrangimentos garantidores da consecução de seus intentos". (Henri Kissinger, ex-secretário de Estado dos EUA);



6. "Atualmente avançamos em uma ampla gama de políticas, negociações e tratados de colaboração com programas das Nações Unidas (...) e crescente participação da CIA em atividades de inteligência ambiental". (Madeleine Albright, como secretária de Estado dos EUA);



7. "Caso o Brasil resolva fazer um uso da Amazônia que ponha em risco o meio ambiente dos Estados Unidos, temos de estar prontos para interromper este processo imediatamente". (general Patrick Hughes, ex-chefe do Órgão Central de Informações das Forças Armadas dos EUA);



8. "A Amazônia e as outras florestas tropicais do planeta deveriam ser consideradas bens públicos mundiais e submetidas à gestão coletiva, ou seja, gestão de comunidades internacionais". (Pascal Lamy, como Comissário da União Européia na ONU);



9. "Essa parte do Brasil (Amazônia) é muito importante para deixar para os brasileiros. Se perdermos as florestas, perderemos a luta contra o aquecimento global". (The Independent/editorial);



10. "O que uns vêem como a salvação da soberania pode ser a destruição da floresta (...) as restrições refletem um debate maior sobre os direitos à soberania versus patrimônio do mundo". (The New York Times/editorial).




Como se sabe, essa gente é capaz. Capaz de tudo.













* * * * * * * * * * * * * * * *

Entre no Blogger "O Mundo No Seu Dia-a-Dia" e faça seus comentários


Atenção:



Não mostre para os outros o endereço eletrônico de seus amigos.
Retire os endereços dos amigos antes de reenviar.
Não use o campo "Cc", use sempre o campo "Cco" (cópia oculta) ou "Bc" (BlindCopy).
Dificulte o aumento de vírus, spams e banners.

Participe desta campanha, incluindo o texto acima em suas mensagens.

* * * * * * * * * * * * * * * *





Encontre o que você procura na caixa abaixo (pesquisa por palavras):

Receba as atualizações do Blogue "O Mundo no Seu Dia-a-Dia" diretamente em seu e-mail!

Enter your email address / Entre com o seu e-mail abaixo:

Delivered by FeedBurner

Pesquisar este blog

Amigos de bom gosto que acompanham "O Mundo no Seu Dia-a-Dia".

Arquivos do Blogue "O Mundo no Seu Dia-a-Dia".

Astronomia - Foto do Dia

Últimos Visitantes

Google+ Followers

Google+ Badge

Marcadores

0729 (3) 100 anos (1) 100 anos de idade (1) 11 de setembro (1) 25 de novembro (1) 3D (1) 6 perguntas para um consumo consciente (1) a água que consumimos sem perceber (1) a água que você não vê (1) A Excomunhão da Vítima (1) A menina que calou o mundo (1) A menina que calou o mundo em 1992 (1) A mulher é... (1) A nova pirâmide da alimentação saudável (1) A Rosa da Palestina (1) a sabedoria é uma virtude (1) A tecnologia do abraço (1) A.E.S.D. (1) AAAS (1) AACD (1) ABA (1) abate halal (1) abate humanitário (1) abate kosher (1) abate religioso (1) Abbey (1) abelhas (1) aberração da igreja (1) Abeto Vermelho (1) Abeto-falso (1) ABIN (11) abiraterona (1) aborto (6) abortos clandestinos (1) abração (2) abraço (3) abraços (1) Abrasco (1) absenteísmo (2) Abu Ghraib (3) abuso sexual (1) açaí (1) ação (1) ação contra o suicídio (1) ação voluntária (1) acessibilidade (3) acidente (1) acidente de carro (1) acidentes (1) ácido docosahexaenóico (1) ácido fólico (1) ácido graxo monoinsaturado (1) ácido graxo ômega 3 (1) ácidos graxos (1) ácidos monoinsaturados (1) ACM (2) açucar (2) açúcar (1) adoção (1) adoecimento (1) ADPF (1) advogado (1) Aécio Neves (1) Afeganistão (5) afeto (4) afetuoso (1) agenda do celular (1) agentes cancerígenos (1) agnósticos (1) agradecimento (1) agressão (1) agricultura (2) Agripino Maia (10) agronegócios (1) agrotóxicos (2) água (10) água poluída (1) água tratada (1) água tratada naturalmente (1) água-viva (1) aids (4) AIEA (1) Ailce (1) Ailce de Oliveira Souza (1) AIPAC (2) ajudar animais (1) Al Bagdadia (1) Al-Fakhura (1) Al-Jazeera (2) Al-Qaeda (5) Al-Zaidi (2) Alagoana Thaise Guedes (1) Alain Touraine (3) álcool (4) alcoolismo (2) Alcorão (1) alecrim (1) alegria (1) alerta (1) alfa-tocoferol (1) alfabetizadores (1) Alfabeto Braille (1) algemas (2) alho (1) Ali Kamel (1) Ali Mazloum (1) alimentação (14) alimentação balanceada (2) alimentação funcional (1) alimentação mediterrânea (1) alimentação saudável (7) alimento antioxidante (1) alimento funcional (1) alimento medicinal (1) alimentos (10) Alimentos como negócio (1) alimentos contaminados (1) alimentos industrializados (1) alimentos não saudáveis (1) alimentos processados (1) alimentos saudáveis (2) alimentos transgênicos (1) alimentos verdes (1) Allah (1) alma (3) Alstom (2) altruísmo (2) alumínio (1) aluno com deficiência (1) alzheimer (22) Alziro Zarur (1) ambiente de trabalho (1) Ame apenas... (1) América Latina (1) americano (1) americanos (1) amigo (2) amigos (2) Amit Goswami (1) amizade (8) amor (13) amor genuíno (1) amparadores (1) amputada (1) amputados (1) amuleto (1) Anaconda (1) analfabetismo (1) Anatole France (1) anatomia feminina (1) andar sobre as águas (1) animais (36) animais abandonados (1) animais afetuosos (1) animais doentes (1) animais idosos (1) animalzinho (1) anjo da guarda (1) anorexia (1) ANP (1) ansiedade (1) Anthony Garotinho (1) anti-inflamatórios (1) anti-intelectual (1) anti-intelectualismo (1) anti-patriotismo (1) antibacteriana (1) anticancer (1) anticoncepcionais (1) antidepressivos (1) antioxidante (9) antioxidantes (2) antioxidantes naturais (1) antitabagistas (1) anuidade (1) Anvisa (1) APAE (1) apartheid (6) apetite (1) apicultores (1) apneia (1) apoE (1) apoio mútuo (1) aposentado (1) aposentadoria (2) aposentar (1) aprender a conhecer (1) aprender a conviver (1) aprender a fazer (1) aprender a ser (1) aprendizagem (3) aquecimento global (2) ar-condicionado natural (1) Árabes (3) arapongas (2) arcebispo (1) Arena (1) Arma de Instrução em Massa (1) Arma de Instrução Massiva (1) Arma de Instrucción Masiva (1) armação (1) armamentismo (1) armas (3) armas nucleares (2) aromatizante (1) aromatizantes (1) arranjos familiares (1) arte (1) Arthur Schopenhauer (1) Arthur Virgílio (2) artificialidade (1) artrite (1) Artur da Távola (1) árvore (3) árvore mais antiga (1) asfalto (1) Asklan (1) asperger (1) aspirina (7) assassinatos (3) assassino (1) assassino do século (2) assassinos (1) assédio moral (1) assentamentos (1) assertividade (1) Assis (1) Associação Espanhola de Síndrome de Down (1) astronauta (1) astronomos (1) ateísmo (1) atencao (1) ateus (4) atirou sapato (2) atitudes simples (1) atividade fisica (1) atividade física (6) atividades físicas (1) atos secretos (2) atração invisível (1) atributo (1) atrocidade (1) atrocidades (5) atrocidades linguísticas (1) aumenta o HDL (1) Auschwitz (1) Autismo (3) autismo internacional (1) auto-exame (1) auto-exame de mama (1) autocompreensão (1) autoestima (2) automoveis (1) autoridade eclesial (1) AVC (3) Awaga (1) azeite (5) azeite de oliva (1) azuleno (1) B12 (1) babá (1) Baby Down (1) bacterias (2) bactérias (1) baixa (1) baixo QI (1) baleeiros (1) baleia (1) Baltasar Garzón (1) Banco Ambrosiano (1) bancos (2) banho de assento (2) banqueiro (12) Barack Obama (5) Barão de Montesquieu (1) Barbara Oakley (1) barbarie (3) barbárie (2) barganha (1) base genética (2) batalha (1) batalha de Gaza (1) batata frita (1) Batman (1) BDS (3) bebê (1) beber (1) bebidas açucaradas (1) beijo (2) beleza (2) belicismo (1) belicosos (1) bem-estar (1) bem-estar psicológico (1) Bendito aquele que semeia livros (1) benefício legal (1) benefícios (1) benefícios para a saúde (1) Benjamin Netanyahu (1) bens materiais (2) Bento (1) Bento 16 (1) Bento XVI (4) Bertrand Russel (1) Bertrand Russell (1) besteirol (1) beterraba (1) Bezerra de Menezes (1) Bíblia (1) bichinho (1) bichinhos (2) bichos (1) bicicleta (1) Billie (1) Bin Laden (4) biodegradaveis (1) biodiversidade (1) bioengenharia (1) biofabricação (1) biomarcadores (2) biomateriais (1) Bion (1) biotecnologia (1) bipolar (3) bipolaridade (4) bispo (1) Bispo Dom José (1) blasfêmia (1) blitzkrieg (1) blog (1) blogesfera (1) bloqueio (1) bloqueio econômico (1) boa gordura (1) boas energias (1) boicote (6) Boicote - Desinvestimento - Sanções (2) boicote a israel (2) bolinada (1) bolinha de papel (1) Bolívia (1) bom exemplo (1) bombardeio (1) bombardeios (1) bombas de fósforo branco (1) bombeiro (1) bondade (2) Bosnia (1) botafogo (1) Boteco Sao Bento (2) BPC (1) Braga (2) braille (2) Brilhante Ustra (1) brincadeira de criança (1) brocolis (1) brócolis (1) bucha de canhão (1) bulimia (1) bullying (2) buraco negro (1) burguesia (1) bursite (1) busca (1) buscar a felicidade (1) Bush (16) butaneses (1) Butão (1) cabeça cética (1) cabeça supersticiosa (1) caçador de executivos (1) Cacciola (1) cachorro (21) cachorros (1) cadeira de roda (1) cadeirantes (2) cadela (4) cadelinha (1) cadelinha Abbey (1) Cadernos de Saúde Pública (1) cádmio (1) caes (2) cães (1) cafaleia (1) cafe (2) café da manhã (3) cala a boca FHC (2) calendário de safras (1) caloria (1) calorias (2) calorias vazias (1) calote (1) caluniador (4) camada de ozônio (1) camadas (1) Camboja (1) camburão (1) caminhada (3) caminhadas (1) caminhão (1) caminhar (1) caminhos (1) camiseta molhada (1) camisinha (1) camisinhas (1) campanha (1) Campeão Mundial dos Agrotóxicos (1) campos de refugiados (1) campos magnéticos (1) câncer (47) câncer de cólon (1) câncer de mama (3) câncer de mama em homens (1) câncer de pâncreas (2) câncer de próstata (3) câncer de testículo (1) câncer em homens (1) Candomblé (1) canela (1) cansaço visual (1) cansei (2) Cantiga Iorubá (1) Canto para Oxalá (1) canudinho (1) cao (3) cão (5) cãozinho (1) capacidade anticancerígena (1) capacidade mental (1) capitalismo (5) carboidratos (3) carboidratos complexos (3) carbono (2) Cardeal (1) carinho (3) Carla Gallo (1) Carlos Rodenburg (1) Carlos Sampaio (1) Carly Fleischmann (1) carne (12) carnificina (6) carnívoro (1) carros (1) cartilha (1) cartilha de segurança (1) cartunista (1) Carvalho (1) casais (1) casais homossexuais (1) casal (1) casamento (1) Casem Mazloum (1) caserna (2) Cast Lead (3) castanho (1) Castro (1) Castro Alves (1) causa palestina (1) causaereo (1) Cazuza (1) CDF (1) cegar (1) cegueira (1) cegueira ideológica (1) cegueira norteamericana (1) Celso de Mello (1) Celso Pitta (1) celular (8) celulares (1) celulares e câncer (1) células cancerosas (2) células nervosas (1) censura (1) centenarianismo (1) centenários (1) cerebro (8) cérebro (2) CERT (1) ceticismo (1) céu (1) Cezar Peluso (1) cha (4) chá de camomila (1) chá de jasmim (1) cha verde (6) chá verde (1) chacina (1) charge (1) charges (1) Charity Water (1) Charlie Hebdo (2) charme hipnótico (1) chás (1) chás para a saúde (1) Chatila (1) chaves (1) cheiro (1) Cheney (1) Chico Mendes (3) Chico Xavier (4) chimpanzé (1) China (10) chineses (2) choro (1) chumbo (1) chuva (1) CIA (1) cibercrime (1) ciclo da água (1) cidadãos (1) ciencia (1) ciência (3) Ciencia Hoje (2) Ciência Hoje (1) CienciaHoje (1) CIEx (1) cigarro (10) cinismo (3) circuitos (1) Cisjordânia (5) Citibank (1) citocinas (1) classe trabalhadora (1) Claudio (1) Claudio Lamachia (1) clientes (1) clima (2) CNBB (3) CNJ (5) cobertura (1) cobre dos políticos (1) cocaina (2) código de barras 0729 (3) código de conduta (1) códigos de convivência (1) coelho (3) colesterol (5) colesterol bom (1) colonialistas (3) colonos (1) combater a ignorância (1) comer (1) comercial (1) como dar prazer a uma mulher (1) compaixao (1) compaixão (4) compartilhar (1) competição (1) Complexo Militar-Industrial (1) comportamento manipulativo (1) comportamento perverso (1) compostos bioativos (1) compostos fenólicos (1) COMT (1) comunicação assertiva (1) condenacao (1) Condepe (1) conflito ético (1) Congregação para a Doutrina da Fé (1) Congresso (3) conhecimento (2) conhecimento científico (1) conífera (1) Conjur (1) conquistar (1) consciência (3) consciência planetária (1) consciente coletivo (1) conscientização (1) conselho (1) conservacionista (1) conservantes (1) conspirar (1) consumir (1) consumismo (1) consumo (1) consumo consciente (2) consumo de água (1) consumo de água potável (1) contaminação (1) contato telefônico (1) contribuintes (1) controlar (1) controle da fertilidade (1) controle de natalidade (1) Convenção de Genebra (2) convivência (1) cooperativas populares (1) coordenação motora (1) Copa (1) coracao (4) coração (3) coragem (1) corantes (1) cordel (1) córnea seca (1) coronéis (3) coronel (1) corrupcao (1) corrupção ativa (1) corruptor (7) Corte de Nova York (1) córtex cerebral (1) corticais (1) covardes (1) CPI (1) CPMF (1) CQC (2) crackers (1) Cratod (1) cravo-da-índia (1) crença (2) crescer (1) criacionismo (3) criador (1) criadores (1) criança (3) criancas (2) crianças assassinadas (1) crianças cruéis (1) crianças más (1) crianças perversas (1) criatividade (1) crime (1) crime de colarinho branco (1) crime do colarinho branco (7) crime hediondo (4) crimes (3) crimes contra a humanidade (6) crimes de guerra (13) crimes de lesa humanidade (7) crise (3) crises de depressão (1) Cristo (1) cromossomo (1) crossdresser (1) crueldade (7) Cruz Vermelha (1) CSP (1) Cuba (1) Cuiabá (3) cuidados paliativos (4) culinaria (1) cultivos transgênicos (2) cultura (1) cumplicidade (1) cura (2) cúrcuma (1) curdos (1) curry (1) Curveball (1) CVC Opportunity (1) CVM (3) Dalai Lama (1) Dalmo Dallari (4) Daniel Dantas (68) Daniel Kobialka (1) danos morais (1) danou-se (1) darma (1) datas comemorativas (1) Davi (1) David Hume (1) debates eleitorais (1) decadência (3) decadencia americana (1) decadência americana (1) decadência moral (1) decadente (1) decadentes (1) declaracao (1) dedicação (1) dedo indicador (1) defensor do banqueiro (1) defesa do consumidor (1) deficiência de nutrientes (1) deficiência de vitamina (1) deficiencia fisica (1) deficiência física (1) deficiencia visual (1) deficiências nutricionais (1) deficiente visual (1) Deir (1) delação (1) delação premiada (1) DEM (15) demencia (1) demência (4) Demóstenes Torres (6) dengue (1) dentes (1) Denver Nuggets (1) dependentes (1) depressão (10) depressão feminina (1) depressão masculina (1) depressão pós-parto (1) depressão pós-parto masculina (1) depressivo (1) depressivo crônico (1) derrame (3) derrocada militar (1) derrocada moral (1) derrocada política (1) derrota americana (1) desacoplamento (1) desaparecido (1) desapego (1) desapego emocional (1) desaponsentado (1) desaposentação (1) desaposentadoria (1) desaposentar (1) desaprender (1) descendente de escravos (1) descoincidência (1) descomemorar (1) descomemorar o aniversário (1) descrença (1) desembargador (1) desempenho (1) desemprego (1) desencarne (1) desencarnou (1) desflorestamento (1) design inteligente (2) desigualdades (4) desinformacao (1) Desinvestimento (2) desligamento emocional (1) desobediência (1) desobediência civil (1) desonestos (2) desordem mental (1) despedida (1) desprovidos de consciência ética (1) destino (1) desumanização (1) Deus (9) deus feroz (1) Deus Polinésio (1) deus rancoroso (1) dez mandamentos (1) dez mandamentos contra o câncer (1) Dharamsala (1) dharma (1) diabetes (4) diabo (1) diagnóstico molecular (1) diagnóstico precoce (1) Diamantino (3) Diario da Saude (1) diáspora (1) dica legal (5) dicas (6) dicas legais (2) dicas nutricionais (1) Dick Cheney (3) dieta (2) dieta inadequada (1) dieta mediterrânea (3) diferentes significados (1) dignidade (4) dignificando a mulher (1) Dilma Rousseff (4) diminui o LDL (1) Dimof (1) dinastias (1) dinheiro (2) dinitrofenol (1) Diogo Briso Mainardi (4) Diogo Mainardi (12) direção (1) direito (1) direito de família (1) direito internacional (1) direitos básicos (1) direitos civis (1) direitos do consumidor (3) direitos dos animais (1) direitos humanos (12) direitos sociais (1) dirigir (1) Disque Vida (1) disseminar o conhecimento (1) dissimulado (2) distração (1) distúrbio (1) distúrbio de personalidade (1) ditado chinês (1) ditadores (1) ditadura (3) Divaldo Franco (2) diversidade (1) divindade (4) divindade de bom humor (1) DNA (2) doação de cabelos (1) doação de órgãos (1) doador (1) dobermann (1) doença de alzheimer (3) Doença de Parkinson (1) doença pulmonar obstrutiva crônica (1) doencas (1) doenças (2) doenças afetivas (1) doenças cardiovasculares (1) doenças da modernidade (1) doenças incuráveis (1) doenças neurológicas (1) doente terminal (1) dogmas (1) Doha (2) DOI-Codi (1) Dom Geraldo Lyrio Rocha (1) Dom Geraldo Majella Agnelo (1) Domenico De Masi (1) Domingos Pellegrini (1) Donald Ritchie (1) dons criativos (1) dopamina (1) DOPS (1) dor (4) dor de cabeça (1) dor fantasma (1) dor nas costas (1) Dora (1) dormir (1) Dossiê Abrasco (1) Dossiê Daniel Dantas (2) Dossiê Dantas (1) Dossiê Israel (1) dossies (1) DPOC (1) DQO (1) Drauzio (7) Drauzio Milagres (7) drogas (4) DST (2) Dwight Eisenhower (1) é fria (1) Eco92 (1) ecologia (2) ecológica (1) ecologico (1) economia (2) Eduardo Cunha (1) Eduardo Silva Purper (1) Eduardo Suplicy (1) educacao (6) educação (6) educação emancipatória (1) Edward Said (1) EEG (1) efeito estufa (1) efeitos perniciosos (1) ego (1) egoísmo (1) Eisenhower (1) El Fatah (1) eleiçoes (1) eletricidade (1) Elione Medeiros (7) elite (1) elite branca (3) Ellen Gracie (4) Elliot Berry (1) Elyxium (1) em nome da liberdade (1) emagrecer (1) emagrecimento (1) emergência (1) emergentes (1) emissor (1) emoções (1) empatia (1) empobrecimento dos solos (1) emprego (2) empresa (1) encontro (1) endorfina (1) energia (13) energia mental (1) energias (3) energias positivas (1) ensino especial (1) envelhecer (3) envelhecimento (11) envelhecimento precose (1) envelhecimento saudável (2) envolvimento (1) enxaqueca (1) enzima MAO-A (1) epigalocatequina (1) Epilepsia (1) Epoca (1) EQM (2) Equador (1) equipes de socorro (1) ergonomia (1) Eros Grau (2) erosão (1) erotismo (1) erros (2) ervas (1) escaleno (1) esclerose mental (1) Escola St. John´s (1) esconder a realidade (1) esconderijo (1) escravas (1) escravidão (2) escravos (1) escuro (1) escutas (1) escutas telefônicas (1) escutatoria (1) esgoto (1) esgoto doméstico (1) especiarias (1) esperteza animal (1) Espiritismo (8) espírito (1) espiritual (1) espiritualidade (16) esporte (1) esposa (1) Espruce-da-Noruega (1) Espruce-europeu (1) esquecimento (3) esquecimento masculino (1) esquilo (1) esquizofrenia (3) essa moda pega (1) essencial (1) estabilidade emocional (1) Estadao (1) estado (1) Estado de Direito (1) Estado de Exceção (1) estado de não-compreensão (1) estado de não-perdão (1) Estado Palestino (4) Estado Terrorista (3) estado vegetativo (1) Estatutos do Natal (1) estilo de vida (3) estilo de vida mediterrâneo (1) estrada (1) estrela (1) estrela guia (1) estrogênio (1) estruturas biomateriais (1) estupidez (1) estuprada (1) estupro (2) estupros (1) etaria (1) etica (11) ética (5) Etiópia (1) eu descendo de seres humanos (1) eu-eu (1) EUA (44) eugenia (1) eutanásia (1) evangelicos (1) evangélicos (2) evasão de divisas (1) Evie (1) Evil Genes (1) evita dengue (1) evita malária (1) evolução (2) evolucionismo (2) ex-ditador (1) excito-toxina (1) excomungar a vítima (1) excomunhão (3) Excomunhão da Vítima (1) exercício (1) exercício aeróbico (1) exercício físico (2) exercicios (1) exercícios (3) exercícios e remédios (1) exercito (2) exército (2) exercito brasileiro (2) exército brasileiro (2) existencial (1) exoesqueleto (1) expectativas (1) experiência de quase-morte (1) experiências de vida (1) exploradores (3) extermínio (2) extremismo religioso (1) Fabio (1) faixa (1) Faixa de Gaza (7) família (1) família Mendes (3) família monoparental (1) fanatismo (1) FAO (1) Fapesp (8) farmaco (1) farsa (2) fase eufórica (1) FAT (1) fator genético (1) fatores geneticos (1) fatwa (1) fauna (1) Fausto de Sanctis (26) fazer o povo pensar (1) FBS-Friboi (1) febre amarela (1) federal (1) feedback (2) felicidade (11) felicidade idealizada (1) Felicidade Interna Bruta (1) felino (3) feliz (1) Feliz Natal (1) Ferabolli (1) fermento (3) Fernanda Gaona (1) Fernando Henrique Cardoso (33) ferrou (1) feto (1) FHC (42) FIB (3) FIB X PIB (1) filhos (1) filhotes (1) filme (1) filme sobre a vida de Chico Xavier (1) filme sobre a vida do médium Chico Xavier (1) filtração (1) filtro (1) filtro completo (1) fina (1) financeiro (1) Fisco (1) fisica (2) física espiritual (1) Fisk (2) fitoquímicos (1) fitoterapica (1) flamengo (1) Flint (1) flor (1) florestas (2) fluência verbal (1) fluminense (1) FMI (2) Foehn (1) fofinho (1) fogo (1) folato (1) Folha de Sao Paulo (1) fome (7) fome oculta (1) foraglobo (3) foraglobogolpista (2) forcas armadas (1) fortalece o sistema imunológico (1) fósforo branco (3) fotos (2) Francis Bacon (1) Francisco (1) Francisco Candido Xavier (2) Francisco Cândido Xavier (1) Francisco de Assis (1) Francisco Ferreira Mendes (3) fratura (1) fraude (2) fraudes (2) Friboi (1) FRM (1) frutas (5) fudeu (1) fumaça alheia (1) fumaça por tabela (1) fumante (1) fumante passivo (2) fumantes (6) fumantes passivos (1) fumar (2) fumo (11) fumo passivo (3) funcoes (1) Fundação Oswaldo Cruz (1) Fundação Roberto Marinho (1) fundamentalismo (1) fundamentalismo religioso (1) fundo equity (1) fungos (3) FUNNU (1) furão (1) futebol (1) futuro (2) Gabassi (1) Gabriel (1) Gabriela Cupani (1) Gaia (1) galinha (1) ganancia (3) ganância (3) Gandhi (1) Garzón (1) gasto energético basal (1) gastronomia (1) gastronomia molecular (1) gata (2) gato (10) gatos (2) gay (3) gays (3) Gaza (47) gel (1) gelatina (1) gene (1) gene altruísta (1) gene COMT (1) gene p21Ras (1) General Augusto Pinochet (1) genero (1) generosidade (1) genes (1) genes do mal (1) genética (1) genocida (1) genocidio (9) genocídio (29) genoma (1) geoprocessamento (1) George Bush (17) George Kelling (1) gestao (1) gestos emocionais (1) Ghent (1) Gibran (1) Gibran Khalil Gibran (1) Gilmar Mendes (69) ginseng (1) ginseng brasileiro (1) Gladiadores do Altar (2) glândula (1) GLBT (1) glicemia (2) glifosato (1) globalizacao (1) globalização (3) Globo (3) globogolpista (3) Globonews (3) glutamato de sódio (1) glutamato monossódico (1) glutamina (3) glúten (4) GMS (1) Gnosis Editorial (7) golfinho (3) golpe (3) golpe 2016 (1) golpista (6) golpistas (1) golpistas 2016 (1) gordura (3) gordura branca (1) gordura marrom (1) gordura trans (4) gordura vegetal (1) gorduras (3) gorduras monoinsaturadas (1) gorduras no sangue (1) gorduras saturadas (1) governo americano (1) governo que massacra civis (1) graciosidade (1) grampo (3) grampo telefônico (2) grampos (4) gratidão (1) gratificação total (1) grave (1) gravidez (1) Greenhagh (1) Greenhalgh (1) Greenpeace (1) gripe (1) GSI (1) Guantanamo (2) Guantánamo (2) guerra (13) guerra de mentira (1) guerra no Afeganistão (1) guerra no Iraque (2) Guilherme (1) Guilherme Pavarin (1) gurus (1) Gush Shalom (1) H1N1 (1) habeas corpus (25) hábito de exercitar (1) Hamas (25) hands free (1) Hans Küng (1) HDL (4) headhunter (1) hegemonia chinesa (1) Helmer Fernandes (1) hemorragia (1) Heráclito Fortes (3) herbicidas (1) heroína (1) hetero-friendly (1) heterossexuais (1) heterossexual (1) Hezbollah (3) hidrogenação (1) hidroponia (1) Himalaia (1) hipertensão (1) hipocrisia (3) história (2) HIV (2) Hizbollah (1) Holocausto (23) homem (4) Homem Aranha (1) homem e mulher (1) homenagem a mulher (1) homens (3) Homo Ignobilis (1) homoafetiva (1) homoerotismo (1) homofobia (12) homofóbico (1) homossexuais (8) homossexual (3) homossexualidade (8) homossexualismo (1) honestidade (2) hormônio do amor (1) hormônio do prazer (1) hormônios (1) horror (1) hospitais (1) hostilidade geral ao conhecimento (1) HSM (1) HSM Online (1) Hubble (1) Hulk (1) humana (1) humanidade (3) humor (15) humor instável (1) huskies (1) IBDP (1) ibope (2) Ibrahim (1) idade (1) identidade judia (1) IDF (1) IDH (2) idosos (9) IDP (6) ignorância (1) Igreja (11) Igreja Católica (3) Igreja Evangelica (3) Igreja Universal (3) Igreja Universal do Reino de Deus (2) igrejas evangelicas (1) igualdade (1) Ilhas Cayman (7) imagem (2) imagens (5) imoral (2) imoralidade (1) impactos dos agrotóxicos na saúde (1) Impeachment (5) imperialismo (3) imperialistas (3) império americano (1) impiedosos (1) implante (1) implante no cérebro (1) implantes (1) impopularidade (3) imposto (1) impostos (1) imprensa (6) imprensa árabe (1) impressora 3D (1) improbidade (1) imprudência (1) impulsos (1) impulsos criativos (1) impulsos possessivos (1) impunidade (5) inatividade física (1) incêndio (1) inchaço nas pernas (1) inclemência sagrada de israel (1) inclusão (3) incoerências (1) incompetência (1) incompetentes (1) incorruptibilidade (1) indenizacao (1) índice de nutrição global (1) indiferenca (1) Indio da Costa (1) indivíduos insensíveis (1) Indochina (1) índole ruim (1) indústria da guerra (1) infame (2) infarto (2) infecções (1) infectados (1) inferno (1) inflação (2) influenza (1) Info Online (3) informações linguísticas (1) inhame (1) injustica (1) injustiça (1) inocencia (1) Inocêncio de Jesus Viegas (1) inocentes (1) Inovacao (1) Inovacao Tecnologica (2) insensatez (1) inseticida Poncho Pro (1) Instituto Brasiliense (2) Instituto Brasiliense de Direito Público (3) Instituto Médico Tibetano (1) Instituto para as Obras da Religião (1) insulinemia (1) insulto (1) integração social (1) integridade (2) inteligencia (2) inteligência (1) inteligente (1) inteligentes (1) interdependência (1) interdisciplinar (1) internet (7) internet banking (2) intifada (1) intolerancia (1) intolerância religiosa (2) intolerantes (1) intoxicação (1) intoxicação alimentar (1) intoxicação caseira (1) inumanidade (1) invasao (1) invasão americana do Iraque (2) invasores (1) invejoso (1) investimento (1) iogurte (1) íons negativos (1) íons positivos (1) IOR (1) Irã (2) Iraque (7) iraquiano (1) irradiações (1) Isabela Fraga (2) Islã (2) Islã wahabista (1) Islamismo (1) islamofobia (3) Islandia (1) Israel (59) Israel é um estado nazista (1) Israelense (1) israelenses (4) Itagiba (2) Ital (1) IURD (2) Ivangivaldo (1) Ivo Gormley (1) Jabaliya (3) jaçaí (1) James Q. Wilson (1) janelas partidas (1) Javé (2) JB x G1 (1) Jenin (1) Jeová (2) Jerry Carvalho Borges (1) Jerusalém (3) Jesus (3) Jigme Singye Wangchuk (1) Jihad (3) João Paulo II (1) Joaquim Barbosa (3) Jobim mentiroso (1) Jobim mentiu (1) Johnny Mathis (1) Jonny Bowden (1) Jornal da Ciencia (1) Jornal Recomeço (1) jornalismo humanista (1) jornalista iraquiano (2) José Agripino (1) José Alfredo Jünger de Souza Vieira (1) José Saramago (1) Jose Sarney (3) Jose Serra (4) José Serra (4) Joseph Ratzinger (2) Joseph Raztinger (1) judeu (1) judeus (22) Judiciário (2) Judiciativo (1) Juiz de Nova York (1) juizes (1) julgamento (1) julgar os outros (1) Julgar os outros é perigoso (1) jumento (1) juridica (1) juros (1) Jussara Seixas (1) justica (1) Justiça de Nova York (1) justo (1) Kamal (1) Kardecismo (1) Katia Aguiar (1) katyusha (1) Kcal (1) Kevin Kiley (1) Key Cards (1) Khaled Hosseini (1) Kroll (2) La China (1) laços (1) lado maligno (1) Laerte (2) Laerte Braga (1) Laos (1) lar (1) Lawrence Murphy (1) LDL (3) Leão Christian (1) lefevbrianos (1) legislação trabalhista (1) legumes (2) Lei 11.340 (1) Lei Maria da Penha (1) Lei Orgânica da Magistratura (1) leis trabalhistas (1) leitura (2) Lembre-se de Viver (1) LeMonde (1) Leonardo Boff (4) leptospirose (1) LER (1) lesão por esforço repetitivo (1) lesbicas (1) Leticia (1) leucemia (1) leucemia infantil (1) levando sapatada (1) Lewis Kaplan (1) LGBT (1) Libaneses (2) liberalismo (2) liberdade (1) liberdade de expressão (1) Libras (1) licopeno (1) ligação (1) limpa o sangue (1) limpeza (1) limpeza etnica (1) limpeza étnica (1) linguagem (3) linguagem afetiva das mãos (1) Linguagem Brasileira de Sinais (1) linhaca (3) linhagem tucana (3) literatura de cordel (1) livre-arbitrio (1) livres (1) livro (9) livro esconderijo (1) livros (1) lixo (1) lobbies (1) lobby (1) lobby sionista (1) lobo mediotemporal (1) lógica da ganância (2) Lomam (1) lombar (1) Londres (1) longevidade (6) lontra (1) Lua (1) lubrificante (1) lucros excessivos (2) Luís Fernando Veríssimo (1) Luis Nassif (1) Luís Nassif (1) Luiz (1) Luiz Gushiken (1) Luiz Madureira Campos (1) Luiz Otávio Zahar (7) Luiz Roberto Demarco (1) Lula (24) Luthan (1) luz (1) luz brilhante (1) má fé (1) MAC (7) maçonaria (1) maconha (2) Madre Teresa (2) Madre Teresa de Calcutá (3) Madre Tereza (1) Madre Tereza de Calcutá (1) maduros (1) máfia (1) magistrados (1) magistratura (2) magnesio (2) Mahatma Gandhi (2) Maisde50 (1) Makota Valdina (1) mal (1) Mal de Alzheimer (8) Mal de Parkinson (3) Malafaia (1) malária (1) maldade (1) maldade infantil (1) malha (1) Malhado (1) mama (1) manchas benignas (1) mandado de seguranca (1) Mandamento dos Advogados (1) mandatos (1) Mangabeira Unger (2) manganês (1) mania (1) maníaco-depressivo (1) manipulações da mídia (1) manjedoura (1) mantra (3) MAO-A (1) maos (1) mãos (1) mãos com sangue (1) mãos molhadas (1) mãos sujas de sangue (1) marcapasso (1) Marcelo Itagiba (1) Márcia Abondancia (1) Marcinkus (1) Marcio (1) Marco Antonio Coutinho (7) Marco Aurelio de Mello (3) Marco Aurélio de Mello (1) Marco Aurélio Mello (1) Marco Feliciano (1) Maria da Glória Costa Reis (1) Maria Fernanda Schardong (1) Maria Ramos (3) Mariana Amaro (1) marido (1) Marilena Chaui (4) Martha Medeiros (1) Marwahin (1) masculinidade (1) massacre (12) massacre em Gaza (1) massagem no coração (1) matadouros (1) matanca (1) matança (1) materialismo (1) Matheus (1) Mato Grosso (3) matuto (1) Maurício Dias (2) Maybyner (1) MEC (1) medicamentos (3) medicina (2) medicina espiritual (1) medicina tibetana (1) medicina tradicional chinesa (1) medicinal (1) medidas judiciais cabiveis (1) Medio (1) mediocridade (1) meditacao (2) médium (1) Médium Chico Xavier (1) medo (2) meio ambiente (27) meio corporativo (1) melanoma (1) melhor antioxidante natural (1) membro fantasma (1) membros amputados (1) memoria (4) memória (2) Memorial Sloan-Kettering (1) mendigo (1) menina (1) menina Meredith (1) meningite (1) menopausa (1) mensagem sobre envelhecer (1) mentira (1) mentiroso (1) Meredith (1) MET (1) metal (1) metástases (1) México (1) Michael Moore (2) Michel Temer (1) Michigan (1) micronutrientes (1) Microsoft (1) midia (2) mídia (2) Miguezim de Princesa (1) milho transgênico (1) milícia (2) militar (1) militares (3) militarismo (1) militarização (1) Millifera (1) minerais (1) minha vida sem celular (1) Ministro (1) Ministro do STF (1) Ministro do Supremo (1) ministro trapalhão (1) Miranda (1) Miriam Leitao (1) miséria (1) mito judeu (1) mitocondria (1) mitocondrial (1) mitos (1) mixologia (1) mobilidade (1) modelo (1) modelo famosa (1) Modelo Thaise Guedes (1) modus operandi (1) modus vivendi islâmico (1) molestador (1) monge (1) monocultura (1) monopolio (1) monoteísmo (1) monóxido de carbono (1) monoxímetro (1) Monsanto (1) moral (1) moralidade (1) morbidade (1) mordaca (1) mordomias (1) morrer (1) mortalidade (2) morte (20) morte encafálica (1) mortes (1) motel (1) motivacao (1) motivação (1) motorista alcoolizado (1) Mountazer AL-Zadi (1) movimento cívico (1) MP (4) MPF (1) muçulmano (1) muçulmanos (2) mudancas (1) mudar (1) mulher (7) Mulher Maravilha (1) mulheres (8) mulheres pobres (1) mundial (1) Mundo (3) mundo árabe (1) Muntadar al-Zaidi (2) Muntazer (1) musica (1) música (2) nacionalismo judeu (1) Naji Nahas (2) namorada (1) namorado (1) nanopartículas (2) Não ame pela... (1) Não ame por... (1) não comer carne (2) não compre produtos contabandeados (1) não compre produtos piratas (1) não-perdão (1) nariz (1) nascidos para o amor (1) natação (1) Natal (3) Natal sem crueldade (1) Natalie du Toit (1) natureza (13) nazifascista (1) nazismo (3) necessidades (1) negligência de juízes (1) negocios (1) Nelson Jobim (10) Nelson Jobim mentiu (1) nematócitos (1) Nenê (1) Nenê Hilário (1) neoliberal (1) neoliberalismo (3) nepotismo (1) nervos da coluna (1) nervosos (1) neurociência (1) neuronios (2) neurônios (1) neurotransmissores (1) nicotina (2) Noam Chomsky (1) nós-nós (1) nosso consumo de água (1) Nosso Lar (1) novas sexualidades (1) Novica Rebelde (1) núcleo caudado (1) Nunes (1) nutricionista (1) nutrientes (2) nuvens (1) O Aborto dos Outros (1) o beijo da gratidão (1) O cavaleiro dos cavaleiros (1) O homem e a mulher (1) O mito do judeu errante (1) o que sobe desce (1) OAB (3) OBerro (3) obesidade (2) obscenidade (1) Observatorio (3) oceano (1) ocidente (1) Ocidente X Islã (1) ocupação americana do Iraque (2) ocupação colonial (3) ódio (3) ódio aos imigrantes (1) ódio religioso (2) odores (1) OGerente (1) OIT (1) Old Tjikko (1) oleo (1) óleo de coco (1) óleo de coco aumenta o colesterol bom (1) óleo de coco diminui glicemia (1) óleo de coco extravirgem (1) óleo de palma (1) oleocantal (1) oleocanthal (1) olhos (3) olhos ressecados (1) oligarquia (3) OMC (2) Ômega 3 (1) omissão do estado (1) omissões da mídia (1) OMS (3) oncogenes (1) One Path (1) ONGs (1) ONU (21) Operação Anaconda (1) oportunidades (1) Opportunity (28) Opportunity Fund (2) opressores (1) oracao (2) oração (1) ordens (1) orégano (1) Orelhudo (6) orgânicos (1) organismo (1) Organizações Globo (2) Oriente (2) Oriente Médio (5) originalidade (1) Orixá (1) Orixá Oxalá (1) orla carioca (1) ortotanásia (1) os cabeças-de-planilha (1) Oscar Schimidt (1) Osho (1) ossatura (1) Otan (2) ouro (2) ouvir (3) Oxalá (1) Oxfam (1) oxidantes (1) oximoroso (1) oxitocina (1) p21Ras (1) padrão de vida (1) padres (1) padres pedófilos (1) padrões éticos (1) Palestina (35) Palestinos (21) paliativistas (2) palmeira juçara (1) panda (2) pão (3) pão com café (3) pão com manteiga (3) pão quentinho (3) Papa (7) Papa Bento XVI (1) Papa Wojtyla (1) papagaio (1) paraiso (1) paralisia cerebral (1) paraplegia (1) paraplegicos (1) parkinson (4) partidos corruptos (1) partidos políticos (1) passwords (1) pastor evangélico (1) Pastor Silas Malafaia (1) patético (2) patriotismo (1) Paul Casimir Marcinkus (1) Paula Rothman (1) Paulo Freire (1) Paulo Henrique Amorim (1) Paulo Lacerda (12) Paulo Skaf (1) Paz (7) PCD (18) PDS (1) PDT (1) peão (1) pecado (1) pecuária (1) pedofilia (4) pedofilia clerical (1) pedófilos (1) Pedro (1) Pedro Cubells (1) pele (1) peleguismo (1) peludinho (1) Pema Dorjee (1) pênis (1) pensamento (1) pensar (1) pense antes de comprar (1) pequenas faltas (1) Pequim (3) perfume (1) periculosidade dos celulares (1) perpetuação da pobreza (1) persona (1) personalidade (1) personalidade anti-social (1) personalidade antissocial (1) perucas (1) pesadelo nutricional (1) pescados (1) pessoa (2) pessoa com deficiência (3) pessoas (2) pessoas com deficiencia (14) pessoas com deficiência (5) pessoas deprimidas (1) pessoas maquiavélicas (1) pessoas más (1) pessoas materialistas (1) pessoas menos inteligentes (1) pessoas paraplégicas (1) PET (1) Petrobrás (2) petroleo (1) PF (8) pfaffia (1) pfaffia paniculata (1) PFL (7) phishing (1) PIB (1) PIB X FIB (1) picareta (1) picaretas (1) Picea abies (1) Pícea-europeia (1) PIG (14) Pinaceae (1) pináceas (1) Pinochet (1) pintinho (2) pintinhos (1) pior bar do sistema solar (1) pirâmide alimentar (1) pitbull (1) pituitária (1) planejamento (1) planejamento familiar (1) planejar (1) planeta (1) plantar árvore (1) plantas (1) plasticidade cerebral (1) playback (1) plim-plim (1) PMD (1) pobres (3) pobreza (4) poder (1) Poder Judiciário (1) policia (1) polícia federal (1) policiais (1) polifenóis (2) politeísmo (1) politica (1) politico (2) político decadente (1) políticos corruptos (1) poluicao (1) poluição (2) poluição ambiental (1) poluição eletromagnética (1) poluição tabágica (1) Poncho Pro (1) ponto de corte 16 (1) ponto de corte da CES-D (1) Ponto G (1) popularidade (3) Porta dos Fundos (1) pós-parto (1) postura (1) poupar (1) Povo (1) povo judeu (1) povo palestino (10) práticas antiéticas (1) prece (3) preconceito (6) PredictAD (1) presenteísmo (1) presépio (1) preservação da saúde (3) preservar a fauna (1) preservativo (1) preservativos (1) Presidenta (1) Presidenta Dilma (1) presos políticos (1) pressão arterial (1) prevencao (1) prevenção (3) prevenção de doenças (4) prevenção do câncer (3) prevenindo suicídios (1) prevenir o Alzheimer (1) primariedade (4) príncipe uspiano (1) prioridade (1) prisão por abortar (1) privataria tucana (1) privatização (2) privilégios (1) proatividade (1) problemas de aleitamento (1) problemas do materialismo (1) processamento (1) processos (1) procurar a felicidade (1) produtividade (2) produtos de origem animal (1) professor (1) professora (1) Professora Gabriela (1) professores (1) profeta (1) progesterona (1) projeção astral (1) promessas (1) Pronara (1) propaganda (2) prosódia (1) próstata (1) protecao (1) proteção (1) proteção natural (1) proteger o solo (1) próteses (1) protetores (1) protetores de animais (1) Protocolo de Kyoto (1) Protogenes Queiroz (4) Protógenes Queiroz (14) PSA (1) PSDB (26) Psicologia (2) Psicologia Social (1) psicopata (4) psicopatia (1) psicose maníaco-depressiva (1) Psicossomática (1) psicoterapia (2) PT (5) publicidade (1) pug (1) pular corda (1) pulmões (1) purificação de efluentes (1) Qana (1) QI (1) quadrilha (1) qualidade de morte (3) qualidade de vida (16) Quando e como foi inventado o povo judeu (1) quedas (1) queimadura (1) queimaduras (1) Quem inventou os judeus (1) quercus palmeri (1) quimica (1) química (1) química do cérebro (1) quimicas (1) raça negra (1) Rachel Beckwith (1) racismo (4) racista (1) racistas (3) radiações não-ionizantes (1) radicais (1) radicais livres (1) Radovan Karadzic (1) Rafah (1) raiva (1) raiz (1) Ramallah (4) Ramos (1) ranços conservadores (1) rapamycin (1) rastro religioso (1) Raul Lemesoff (1) Raul Seixas (1) realçador de sabor (1) receita (1) receptores (1) receptores glutâmicos (1) recessão (2) reciclagem (1) recicle (1) recicle seu lixo (1) reclamar (1) reconhecimento (1) Rede Globo (3) redes de transmissão de energia (1) redes sociais (1) reduzir a contaminação (1) reduzir o uso de medicamentos (1) referências universais (1) refugiados (1) regime (1) registros de morbidade (1) regras jornalísticas (1) Rei (2) Rei Abdallah I (1) relação custo–benefício na genética (1) relacionamento (1) relacionamentos (1) relações sociais (2) religiao (2) religião (6) religião cristã (1) religiosos (3) REM (1) remedios (1) remédios (1) remoção de sólidos (1) remoção dos resíduos (1) Renascer (1) renda (1) rendimento profissional (1) repressão à liberdade de expressão (1) repressão política (1) Resenha em 6 (1) resfriado (1) resgate (1) resiliencia (1) resiliência ecológica (1) resistência cultural (3) respeitador (1) respeito (1) responsabilidade social (2) resultado ético (1) retardar o início do Alzheimer (1) reunião espírita (1) reutilização (1) reutilize embalagens (1) revelar a realidade (1) Revista Veja (2) ReWalk (1) REX (1) RH (1) RH.com.br (1) RHD (2) Richard Falk (1) ricos (1) Rio de Janeiro (1) risco (1) risco de demência (1) risco de morte (1) riscos (2) riso (1) Rita Ribeiro (1) Robert (2) Roberto Carlos (1) Roberto Marinho (1) Robin (1) Rodrigo Martins (1) Ronaldo Caiado (1) ronco (1) Rosinha Garotinho (1) Roundup (1) Roundup-ready (1) rumos (1) Rússia (1) Ruth de Aquino (4) Sabbath (1) sabedoria (1) Sabra (1) Sabra e Shatila (1) SAC (1) saciedade (1) sacolas plásticas (2) sacrifícios impostos às pessoas (1) Sadham Hussein (1) sal (2) salários (2) salvamento (1) Salvatore Cacciola (3) sálvia (1) Samuel Possebon (1) Sanções (1) sangue (2) São Francisco de Assis (1) sapatada (2) sapatadas (1) sapatos (1) Saramago (2) sargento (1) satanás (1) Satiagraha (31) saudade (2) saude (10) saúde (16) saúde da mulher (3) saúde pública (2) Save the Children (1) SBG (2) SBPC (2) se beber não dirija (1) se dirigir não beba (1) sebo nas canelas (1) sedentarismo (2) segredo (1) segunda sem carne (1) seguranca (1) segurança (2) seis perguntas para um consumo consciente (1) seleção natural (1) sementes transgênicas (1) Senado (1) Senador (1) senha (1) senhas protegidas (1) senilidade (2) sensibilidade (1) senso crítico (1) senso de humor (1) sentimento (3) sentimentos (1) ser assertivo (1) ser feliz (1) ser saudável (1) Serapião (1) Serapião e Malhado (1) SERE (2) seres afetuosos (1) seres humanos que foram escravizados (1) seres inteligentes (1) Sérgio Rosa (1) serotonina (1) Serra (1) Servia (1) Sevem Suzuki (1) seviciada (2) sexo (3) sexo verde (1) sexual (1) sexualidade (1) Shlomo Sand (1) Shoah (2) Shulamit Aloni (1) sífilis (1) Silas Malafaia (1) silencio (1) Silvia (1) Silvia Rawicz (7) SIM (1) simplicidade (1) sinapses (3) sincero (1) síndrome de Burnout (1) síndrome de down (1) sintomas depressivos (1) sionismo (7) sionistas (4) Síria (1) sistema aeróbio (1) sistema anaeróbio (1) Sistema de Informações de Mortalidade (1) sistema imunológico (1) sistema nervoso central (1) situação difícil (1) soberania (1) soberania brasileira (2) sociais (2) sociedade (1) sociedade decadente (1) Sociedade Racionalista (12) Sociedade Vegetariana Brasileira (1) sociólogo (5) sociopata (1) sociopatia (1) socorristas (1) sódio (2) sofrimento (3) sofrimento dos animais (1) sofrimento psíquico (1) sol (2) soldados (1) soldados americanos (2) soldados americanos mortos (3) soldados americanos mortos no Iraque (1) solidão (1) som (1) Somaeah Hassan (1) sombra (1) sonegacao (1) sonho americano (1) sono (1) sons da natureza (1) sorte (1) Souza (2) Srebrenica (1) status (1) STE (1) STF (52) STJ (5) stress (2) submissão (1) suborno (4) substâncias químicas (1) suco de frutas (1) sufoco (1) suicídio (4) suicídio de soldados americanos (1) suja (1) sunitas (1) Super-Heróis (1) superstição (1) suplementos vitamínicos (1) Supremo Ministro (3) Supremo Presidente (2) SUS (2) Susan Andrews (2) sustentabilidade (9) SVB (2) syzygium aromaticum (1) T-Mobile (1) TAB (2) tabaco (5) tabagismo (8) tabela alimentar (1) TAC (1) Taleban (1) talebans (1) tamanho do hipocampo (1) Tânia Maria Elias Chain (1) tanque de guerra (1) tarefas macabras (1) tarifas (2) Tariq Ali (1) taxa de atrofia do hipocampo (1) TB (2) tchá (1) TCM (1) tecido vivo (1) técnicas infalíveis (1) técnicas infalíveis de como dar prazer a uma mulher (1) tecnologia (5) tecnologia do abraço (1) telefone celular (1) telefones ambulantes (1) telefonia móvel (5) telescopio (1) televisão (1) tempero (1) temperos (1) tempo (2) tendinite (1) tenossinovite (1) tensão (1) tensão no pescoço (1) tensão pré-menstrual (1) Tente outra vez (1) teoria da evolução (3) teoria das janelas partidas (1) Teoria dos Jogos (1) terapias (1) terapias personalizadas (1) terceira idade (14) ternura (2) Terra (1) Terra Santa (1) terror (2) terrorismo (10) terrorismo de estado (1) terrorista (2) terroristas (1) testes em animais (1) testículos (1) Thaise Guedes (1) The Future is Beautiful (1) The Gap (1) Thor (1) Tibete (1) tigres (1) timol (1) TMS (1) tobacco atlas (1) TOC (1) tocar (1) tolerância zero (1) tomilho (2) Tonho da Jumenta (1) Tony Ramos (2) Torá (1) Torah (1) Torres Gêmeas (1) tortura (14) torturador (1) torturadores (2) torturados (1) touro (2) Touro Brabo (1) TPI (3) TPM (1) trabalhadores (1) trabalho (2) trabalho doméstico (1) tradições jurídicas (1) Trafalgar Square (1) tragédia (1) transgênicos (1) transito (1) transmissao (2) transplantes (1) transtorno (1) transtorno afetivo bipolar (1) transtorno bipolar (3) transtorno de conduta (1) Transtorno Obsessivo-Compulsivo (1) transtornos alimentares (1) transtornos psiquiátricos (1) trapalhadas (1) trata sífilis (1) trauma (1) travestismo (1) tregua (1) TRF (2) Tribo da Polinésia (1) Tribuna do Advogado (1) Tribunal Penal Internacional (2) tributos (1) tricorder (1) trigo (3) Trissomia 21 (1) tristeza (1) trombo (1) TSE (1) tucanato (2) tucano (4) tucanos (8) tumor (5) tumor cerebral (1) tumor maligno (1) tumor primário (1) tumor secundário (1) tumor testicular (1) tumores (1) tumores benignos (1) TV Globo (3) Tzipi Livni (1) UE (3) Umbanda (1) umbrella-agreement (1) Uned (3) UNEP (1) união estável (3) unidades metabólicas (1) uniões homossexuais (1) universo (5) UNRWA (2) Uri Avnery (3) urinar sobre a queimadura (1) urso (2) usar vinagre na queimadura (1) utilidade publica (1) utilidade pública (3) Valerioduto (1) valores (2) valores de um cidadão (1) vandalismo (1) variante A4 do gene apoE (1) variante genética do apoE (1) vasco (1) Vaticano (7) vazio (1) veadinho (2) veganismo (1) vegetarianismo (10) vegetariano (2) vegetarianos (1) Veja (7) velhice (1) veneno (1) Venezuela (2) ventos secos (1) ver (1) verbo ouvir (1) verdugos (3) verduras (1) Verônica Serra (1) veteranos americanos (1) Via Láctea (1) Viagem Astral (9) vibrando pela sala (1) vício (1) vício do fumo (1) Victor Hugo (1) vida (5) vida após a morte (1) vida corporativa (1) vida feliz (1) vida longa (2) vida mais plena (1) vida saudável (2) video (43) vídeo (18) videogame (1) Vietnã (1) vinho (3) violência (6) violência contra as mulheres (1) violência de gênero (1) vira lata (2) virtude (1) vírus (1) vista-se (5) visual (1) vitalidade (1) vitamina (3) vitamina D (1) vitamina E (1) vitaminas (2) Vitor Teixeira (1) Vivências Fora do Corpo (7) vocabulário das mãos (1) vocabulário gestual das mãos (1) volitação (1) Voltaire (1) voluntariado (1) voz (3) vulnerabilidade (1) vulnerabilidade social (1) Wagner Borges (1) Wálter Maierovitch (1) Walter Willett (1) Washington (1) Waterbird (1) Weiji (1) Weis (1) Why we fight (1) Will Saunders (1) William Cousins (1) William Klein (1) Wojtyla (1) WWF (1) xenofobia (2) xiitas (1) Yassin (1) Zahar (7) Zeca Pagodinho (1) zooterapia (1)